O Prisioneiro de Abú Hurairah (radhiyalláhu an’hu)

Hazrat Abú Hurairah (radhiyalláhu an’hu) narra o seguinte incidente:

Uma vez, fui nomeado por Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam) para guardar o Zakát que foi recolhido no mês de Ramadhán.

Certa noite, uma pessoa veio e começou a tirar um pouco de grão do Zakát. Eu peguei-lhe e disse:
– Juro por Alláh Ta’ála! Vou te levar a Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam).”
Ele respondeu:
– Eu sou uma pessoa necessitada, tenho uma família para sustentar, levo esta comida devido a minha necessidade.
Hazrat Abú Hurairah (radhiyalláhu an’hu) libertou o homem.

Na manhã seguinte, Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam) virou-se para mim e disse:
– Ó Abú Hurairah! O que aconteceu entre tí e o teu prisioneiro ontem à noite?
Eu respondí:
– Ó Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam)! Ele lamentou-se de ter necessidades e de ter uma família para sustentar, ouvindo isto senti pena dele e soltei-o.
Raçululláh(sallalláhu alaihi wassallam) respondeu:
– Ele mentiu, e voltará novamente.

Eu tinha a certeza que voltaria devido às palavras de Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam), por isso, esperei por ele. Naquela noite, ele veio e começou a tirar pouco de grão. Eu agarrei-lhe e disse:
– De certeza que te levarei a Raçululláh(sallalláhu alaihi wassallam).
Ele respondeu:
– Deixe-me ir, sou uma pessoa carente, e tenho uma família para sustentar, prometo que não voltarei no futuro.
Hazrat Abú Hurairah (ao ver o seu desespero) teve pena dele e deixou-lhe ir pela segunda vez.

Na manhã seguinte, Raçululláh(sallalláhu alaihi wassallam) dirigiu-se a mim e disse:
– Ó Abú Hurairah! O que aconteceu com o teu prisioneiro ontem anoite?
Eu respondi:
-Ó Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam)! Ele lamentou-se de ter necessidades e de ter uma família para sustentar, ouvindo isto senti pena dele e soltei-o.
Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam) respondeu:
– Ele mentiu, e voltará novamente.

Assim, esperei por ele pela terceira vez. Naquela noite ele veio, e de novo começou a tirar mais um pouco de grão. Eu peguei-lhe e disse:
– Desta vez, certamente que te levarei a Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam). Voltaste, enquanto que me havia prometido não mais voltar.
Ele respondeu:
– Por favor, me deixe. Em troca, vou te ensinar algo que te beneficiará perante Alláh Ta’ála.
Eu concordei, e ele disse:
Quando te fores deitar, recite Áyatul-Kursí, um anjo será nomeado para te proteger durante toda a noite, e até amanhecer nenhum Shaitán aproximar-se-á de tí.

De manhã, Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam) disse a Abú Hurairah (radhiyalláhu an’hu): Embora ele seja o maior mentiroso, mas desta vez falou a verdade. Ó Abú Hurairah! Sabes com quem estiveste nessas três noites? Hazrat Abú Hurairah (radhiyalláhu an’hu) respondeu negativamente. Raçululláh (sallalláhu alaihi wassallam) disse que a tal pessoa era o próprio Shaitán. (Bukhári Sharíf #2311)

Nota: Observamos neste Hadíce que o Shaitán revela o melhor método de protecção contra ele. Ficamos assim a saber, o poder e efeito que Alláh Ta’ála colocou neste verso. Cabe a nós recitar este verso para usufruir dos seus benefícios.

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.