Home / Incidentes Inspiradores / O Mistério Desvendado

O Mistério Desvendado

Um grande Álim de Makkah Mukarrammah, Shaikh Dahhán, relatou o seguinte incidente:

Um homem educado que vivia em Makkah Mukarrammah faleceu.

Algum tempo depois, a campa do homem foi escavada para enterrar uma outra pessoa. Aconteceu algo muito estranho. Na sepultura do homem, encontraram o corpo de uma menina que aparentava ser europeia. Todas as pessoas presentes ficaram surpresas.

Por coincidência, havia um homem da Europa na multidão que reconheceu a menina, e disse: “Esta menina é da França, filha de um cristão. Ela aceitou o Islám secretamente e pediu-me que lhe ensinasse alguns livros relacionados ao Díne. Depois de algum tempo, ela adoeceu  e veio a falecer.”

Com esta explicação, as pessoas ficaram a saber a razão pela qual, o corpo da menina fora transferido para a terra abençoada de Makkah Mukarramah. Pois, ela tinha se tornado numa muçulmana cumpridora.

Mas, a questão permanecia – Onde estará o corpo do homem?

Após o enterro, os familiares do homem disseram ao muçulmano europeu que estava presente: “Por favor, escave a campa desta menina no seu regresso a França, e veja se o corpo do nosso familiar encontra-se lá.”

Quando ele regressou, ele contou o incidente aos pais da menina. Eles ficaram extremamente surpreendidos, e depois de alguma insistência, aceitaram abrir a campa dela. Quando a campa foi escavada, não encontraram o corpo da menina. No seu lugar, estava o corpo do homem que fora enterrado em Makkah Mukarramah.

Quando a notícia chegou a Makkah Mukarramah, as pessoas ficaram espantadas – a razão para o corpo da menina ser transferido para lá era compreensível, mas qual seria a razão para que o corpo do homem fosse rejeitado e transferido para a terra dos descrentes?

Eles chegaram a conclusão que a melhor pessoa a perguntar seria a esposa do homem. Assim, eles aproximaram-se dela e perguntaram: “Será que havia algo de errado que o teu marido fazia?” Ela respondeu: “ De modo nenhum! Ele era um adorador devoto que recitava o Qur’án e efectuava a oração de Tahajjud”. Eles disseram: “Pense bem! Deve haver algo de errado nele contra o Islám para o seu corpo ser movido.”

Depois de pensar por algum tempo, ela disse: “Oh sim! Havia algo que me deixava sempre inquieta sobre ele – depois de ter relações comigo, quando o banho se tornava obrigatório a ele, ele costumava dizer: Que bom para os cristãos, eles não precisam de tomar banho!”

As pessoas disseram: “Esta é definitivamente a razão para o corpo dele ser rejeitado de Makkah Mukarramah e ser deixado entre pessoas cujos hábitos ele gostava.” (Khutubáte Hakímul Ummat, vol.22, pág.415)

Lição:

Uma menina francesa de uma casa cristã reservou o seu lugar em Makkah por gostar de Islám e dos seus mandamentos . Ao contrário do homem educado de Makkah, que foi rejeitado por não estar satisfeito com um aspecto de Dín aparentemente pequeno.

Estar feliz com as maneiras dos não-muçulmanos nas suas épocas festivas é também uma forma de mostrar descontentamento com o Dín de Islám. Raçullulláh (salllalláhu alaihi wa sallam) proferiu uma séria advertência a este respeito: “Quem (por livre vontade) contribuir para a glória de uma nação (para além dos muçulmanos), então (saiba ele que) ele tornou-se parte deles.” (Khiyaratul Maharah #3297).

Um muçulmano deve preencher os direitos de cada pessoa, ser justo, ser gentil para com todos os seres humanos, independentemente de quem ele/ela é. No entanto, ele/ela não deve participar de qualquer maneira nas festas de outras religiões ou expressar felicidade nas suas celebrações.

About admin

Check Also

Cumprir as Promessas

A batalha de Badr é a maior batalha do Islám. Os Sahábah (radhiyalláhu an’hum) que …